15 de março de 2021

Da ninhada de “quero-quero” encontrada no Sesc Guaxuma, apenas um filhote sobreviveu

Gerente da unidade acredita que maior parte da ninhada não sobreviveu após ataque de predadores

Sérgio Leal

Após o nascimento do primeiro filhote do ninho de “quero-quero” encontrado na Unidade Sesc Guaxuma, muita gente estava na expectativa para o nascimento de outras três aves da espécie no mesmo local. No entanto, após um possível ataque de predadores, os outros filhotes da ninhada não sobreviveram.

Segundo o gerente da Unidade Sesc Guaxuma, Apolinário Júnior, a ninhada pode ter sido atacada por animais que, geralmente, são encontrados na região. “Geralmente, percebemos a presença de raposas e de gatos na unidade, mas há outros animais. Depois do que aconteceu com a ninhada, os pássaros continuam no campo, mas a fêmea já não está mais na posição de defesa do ninho”, relata.

Sérgio Leal

Em fevereiro, após perceber a presença do ninho e dos pássaros em um dos campos de futebol da unidade Guaxuma, a equipe da Unidade Sesc Guaxuma decidiu interditar o local para evitar interferência humana no processo de procriação da espécie.

O campeonato de futebol que estava sendo realizado no campo passou por algumas mudanças de logística, sendo integralmente transferido para outro campo da unidade. A iniciativa está alinhada ao trabalho de preservação do meio ambiente que a instituição tem desenvolvido ao longo dos anos, como a administração de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e atividades educativas e de reflorestamento.

Processo da natureza

O observador de aves e ambientalista Sérgio Leal explica que, apesar dos cuidados adotado pelo Sesc para isolar o local onde o ninho foi encontrado, o ataque de predadores é comum. “O isolamento apenas garantiu a tranquilidade do ambiente onde estava o ninho, mas não impossibilita a ação de predadores, pois estavam em condições perfeitas para o ciclo da cadeia alimentar, como deve ser, sem interferência do ser humano”, argumenta.

“A manutenção de alguns depende do sacrifício de outros no meio natural. Assim, ocorre um controle natural de superpopulação de algumas espécies. Imagina como seria a população de “quero-queros” no Sesc Guaxuma se não houvesse esse controle natural? Então, a natureza, sabiamente, criou mecanismo para garantir a perpetuidade da vida dessa forma”, acrescenta Leal.

 

 

15 de março de 2021 Lazer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *