5 de fevereiro de 2020

CineSesc inicia exibições 2020

As exibições são gratuitas e na próxima tem mais

 

Cinema bem na hora do almoço, uma opção para quem quer aproveitar o intervalo de uma forma diferente. A dica é assistir as sessões do CineSesc exibidas às quartas-feiras, no horário das 12h30, na Unidade Sesc Centro. A entrada é gratuita.

 

A estrei foi hoje dia (5) com o filme Sol Nascente, um autorretrato das diversas situações sociais que ocorrem no Brasil, o cenário:  Ceilândia, considerada a maior favela da América Latina. O filme foi o primeiro da Mostra Retrospectiva que traz a tela filmes envolventes e polêmicos no que se refere ao contexto de sociedade e mundo.

 

Para a comerciária Alda Saturnino, assistir a filmes no horário do almoço é convidativo, pois tem a opção de frequentar a Unidade Sesc Centro e participar das atividades do espaço. “Venho sempre ao Sesc no horário do almoço. Gosto do cinema é um momento para relaxar”, ressalta.

 

Mas houve ainda quem veio pela primeira vez, a exemplo da comerciária Luciana da Silva, que ao final da exibição ficou encantada ao final da sessão. “Achei bem legal esse espaço. Gostei do filme e vou compartilhar com amigos essa experiência do cinema no Sesc”, declarou.

 

O cinema no Sesc tem a proposta de democratizar o acesso do público ao audiovisual.  A inciativa é realizada em espaços de cinema não inseridos no circuito comercial. As salas de cinema do Sesc possuem estrutura adequada e acessibilidade.

 

Segundo Larissa Lisboa, analista em audiovisual do Sesc Alagoas, o Cinema no Sesc possibilita a imaginação e a reflexão sobre o conteúdo exibido. “As Mostras de Cinema do Sesc são diversificadas. São produções nacionais e estrangeiras que envolvem diversidade, contemporâneo, pautas sociais, ficção, atualidades, dentre outras”, afirmou.

 

Para 2020 tem muito mais cinema no Sesc. Ainda em fevereiro, o público poderá assistir, no dia 12/02 Escola em Luta, com direção de Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli, que traz um olhar sobre as ocupações protestos estudantis em São Paulo. No geral, apresenta que no estado mais rico e um dos mais conservadores do Brasil, o modus operandi da educação pública sofre um revés quando estudantes secundaristas reagem ao decreto oficial que determina o fechamento de 94 escolas e a realocação dos alunos. O filme tem duração de 77 minutos e classificação de 12 anos.

 

E para encerrar as exibições de fevereiro, dia 19/02, tem o filme Matírio, de Vincent Carelli, Ernesto de Carvalho e Tita. Polêmico, expõe a realidade da violência que atinge o grupo Guarani Kaiowá. Uma das maiores populações indígenas do Brasil nos dias de hoje e que habita as terras do Centro-Oeste brasileiro, que entra constantemente em conflito com as forças de repressão e opressão organizadas pelos latifundiários, pecuaristas e fazendeiros locais, que desejam exterminar os índios e tomar as terras para si. Uma obra imperdível com 160 minutos e classificação de 12 anos.

 

SERVIÇO:

 

Mostra CineSesc Retrospectivas

12/02 – Escola em Lutas

19/02 – Matírio

Mais Informações: 0800 284 2440