23 de janeiro de 2020

CineSesc exibe produções da Mostra Retrospectiva

Os filmes serão exibidos nos dias 5, 12 e 19 de fevereiro, na Unidade Sesc Centro

Convide os amigos e venha para o CineSesc. A Mostra Retrospectiva traz na tela temas norteados pela resistência, solidariedade e preservação cultural. As exibições acontecem nos dias 05, 12 e 19 de fevereiro, às 12h30, no Teatro Jofre Soares, na Unidade Sesc Centro. Os filmes são envolventes e polêmicos no que se refere ao contexto de sociedade e mundo. A entrada é gratuita.

A estreia da edição CineSesc 2020, no dia 5, será com o filme O Sol Nasceu Para Todos, do diretor Alan Mano K. A obra retrata a história do Sol Nascente, em Ceilândia, considerada a maior favela da América Latina. Em 70 min de sessão é possível conhecer um outro lado das periferias. Um lugar que não pode ser visto apenas como de transgressão, mas como de resistência, solidariedade e de preservação cultural. Uma obra contagiante e curiosa. A classificação é livre.

O CineSesc promove a circulação e a difusão das produções cinematográficas nacionais e internacionais. A inciativa é realizada em espaços de cinema não inseridos no circuito comercial. A ação tem o objetivo de democratizar o acesso gratuito do público as produções audiovisuais.

Outros filmes

Escola de Lutas, que chega à tela dia 12, é o segundo filme da Mostra. Dirigido por Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli, desperta o olhar sobre as ocupações protestos estudantis em São Paulo. No geral, apresenta que no estado mais rico e um dos mais conservadores do Brasil, o modus operandi da educação pública sofre um revés quando estudantes secundaristas reagem ao decreto oficial que determina o fechamento de 94 escolas e a realocação dos alunos. A resposta estudantil surpreende. Em poucos dias, por meio de redes sociais e aplicativos, eles organizam uma reação em uma verdadeira Primavera Secundarista – algo completamente inédito. Ocupam 241 escolas e saem às ruas para protestar. O estado decreta guerra aos estudantes. Toda relação se transforma após uma revolução. O filme tem duração de 77 minutos e classificação de 12 anos.

E para encerrar as exibições de fevereiro, o filme Matírio, de Vincent Carelli, Ernesto de Carvalho e Tita. Polêmico, expõe a realidade da violência que atinge o grupo Guarani Kaiowá. Uma das maiores populações indígenas do Brasil nos dias de hoje e que habita as terras do Centro-Oeste brasileiro, que entra constantemente em conflito com as forças de repressão e opressão organizadas pelos latifundiários, pecuaristas e fazendeiros locais, que desejam exterminar os índios e tomar as terras para si. Uma obra imperdível com 160 minutos e classificação de 12 anos.

 

SERVIÇO:

Mostra CineSesc Retrospectivas

05/02 – Sol Nascente

12/02 – Escola em Lutas

19/02 – Matírio

Mais Informações: 0800 284 2440