31 de outubro de 2011

Femusesc 2011 será realizada na praça Multieventos, Pajuçara, com shows de Khrystal e Chico César

Não é comum uma ação ter vida longa em Maceió. Quando isso acontece, é resultado quase sempre da perseverança de quem a realiza, dos objetivos que a movem e, claro, da resposta (positiva) do público. Um exemplo é a Festa da Música do Sesc (Femusesc), que chega à sua 13ª edição celebrando a produção musical alagoana. 
Este ano, a Femusesc, que não tem caráter competitivo, será realizada nos dias 04 e 05 de novembro (sexta-feira e sábado), na Praça Multieventos/Pajuçara, a partir das 20h, com entrada gratuita. Durante toda a mostra, o Sesc realiza a gravação do DVD ao vivo da festa. As 28 músicas selecionadas serão gravadas, nos meses seguintes, em estúdio, resultando no CD Femusesc 2011. 
A cantora potiguar Khrystal, uma das revelações da MPB contemporânea, encerra a sexta-feira com um show inédito em Maceió. No dia 05 de novembro (sábado), será a vez de Chico César e banda.    
A Femusesc 2011 obteve 210 músicas inscritas. A comissão julgadora selecionou 14 artistas e 28 músicas (cada artista se apresenta com duas músicas). A comissão julgadora foi composta por: Júlio Campos (Secretaria de Estado da Cultura), Alexandre Holanda (diretor artístico cultural da Diteal), Marcius Campelo (professor e músico), Van Silva (produtor musical e instrumentista), Jamilla de Paula (presidente da Comissão de Propriedade Intelectual da OAB/AL), Arnaud Borges (compositor e produtor cultural) e Ari de Oliveira (educador, radialista e pesquisador musical).  
Como integrante da Femusesc, será realizado o projeto Circulação Sesc da Música Alagoana, através do qual, seis dos 14 artistas selecionados irão percorrer, num show produzido pelo Sesc, as principais cidades alagoanas. O Circulação Sesc 2011 acontece em duas etapas: de 21 a 26 de novembro e de 5 a 10 de dezembro, nas cidades de Palmeira dos Índios, Teotônio Vilela, Viçosa, Arapiraca e Penedo.  A entrada é gratuita.

Khrystal em Maceió

Nascida em Natal, Khrystal iniciou a carreira musical em 2000. Em 2007 lançou seu primeiro CD, Coisa de Preto. Na época, participou de diversos programas de TV como Viola, Minha Viola, Sr. Brasil, Um Outro Som, MPBambas e Som Brasil, quando interpretou três canções de Alceu Valença. A homenagem rendeu um convite do próprio Alceu para que integrasse o elenco de seu filme, Luneta do Tempo, que será lançado em 2012. Nele, Khrystal interpreta uma cangaceira, contracenando ao lado de atores como Hermila Guedes e Irandir Santos. 

Seu mais novo show, O Trem, estreou em novembro de 2010 e já passou por diversas capitais brasileiras. No repertório do show – que está em preparação para ser transformado em CD e DVD – estão músicas de Gilberto Gil (“Rock do Segurança”) e Joyce/Paulo César Pinheiro (“Compositor”).


Chico César e banda na Femusesc

De Catolé do Rocha, na Paraíba, para o mundo. Cantor e compositor, Chico César é considerado um dos maiores nomes da MPB e pisa no palco da Femusesc pela segunda vez, embora sua participação anterior tenha sido no formato “voz e violão”. Jornalista formado na Universidade Federal da Paraíba, integrou o grupo Jaguaribe Carne, fazendo poesia de vanguarda.
Pouco depois, aos 21, mudou-se para São Paulo. Trabalhando como jornalista e revisor de textos, aperfeiçoou-se em violão, multiplicou as composições e formou seu público. Sua carreira artística tem repercussão internacional, sobretudo por suas composições marcantes.
Em 1991, quando convidado para fazer uma turnê pela Alemanha, deixou o jornalismo para dedicar-se somente à música. Formou a banda Cuscuz Clã e passou a apresentar-se na casa noturna paulistana Blen Blen Club. Em 1995, lançou seu primeiro disco Aos Vivos, que rendeu bons frutos para Chico César: “À primeira vista” (gravada por Daniela Mercury) e “Mama África”. O disco trazia ainda interpretações de André Abujamra (“Alma não tem cor”), Luiz Gonzaga (“Paraíba”) e uma parceria com Itamar Assumpção (“Dúvida cruel”). 
Já o segundo disco, Cuscuz Clã, marcou as primeiras parcerias do paraibano com o maranhense Zeca Baleiro (“Mandela” e “Pedra de Responsa”). Marcado pela mistura de ritmos, Mama mundi, o quarto disco, foi lançado em 2000. O disco trouxe, mais uma vez, parcerias importantes: Zeca Baleiro (“Dança do papangu”), Vanessa da Mata (“A força que nunca seca”, que também foi gravada por Maria Bethânia) e Vicente Barreto (“Talvez você”).
Em 2002 saiu seu quinto disco, Respeitem meus cabelos, brancos O álbum contou com participações de Chico Buarque, Carlinhos Brown, Nina Miranda, Naná Vasconcelos e os paraibanos da Metalúrgica Filipeia. Bastante elogiado, o disco acrescentou novos ritmos e arranjos ao balaio de Chico César, principalmente em “Antinome”, “Sem ganzá não é coco”, “Experiência”, “Flor de mandacaru”, “Nas fronteiras do mundo” e na faixa-título. Lançou também os álbuns De uns tempos pra cá (2006) e Francisco, forró y frevo (2008).

SERVIÇO
Femusesc 2011
04/11 – Show especial de Khrystal (após apresentações locais, que iniciam às 20h)
05/11 – Show especial de Chico César e banda (após apresentações locais, que iniciam às 20h)
Local: Praça Multieventos (Av. Dr. Antônio Gouveia, s/n, Pajuçara)
Aberto ao público
Mais informações: 0800 284 2440 e 3326-3133