22 de janeiro de 2010

Confira o que representantes de instituições sociais e empresários dizem sobre o Mesa Brasil Sesc Alagoas

Instituições sociais Maceió, AL

“Recebemos o auxílio do Mesa Brasil há mais de seis anos. Na verdade, quando passei a trabalhar como voluntária, a instituição já recebia essa ajuda. Desde que vi a organização do Mesa Brasil, me deu mais vontade de me dedicar e me aperfeiçoar participando de cursos e outras ações, para ajudar melhor. É uma ajuda maravilhosa, tudo de bom. Sem ele, digo que não sobreviveríamos, pois, no momento, é o único auxílio que recebemos. Quando por alguma razão interrompemos a ajuda que damos, como a sopa que distribuímos, é péssimo, pois as pessoas necessitam e já estão acostumadas com essa ajuda. A ajuda semanal do Mesa Brasil chega religiosamente, mantendo nossa instituição de pé”.

Nazidir dos Santos, 62 anos
Coordenadora – Instituição social Casa do Caminho


“O Mesa Brasil auxilia nossa associação há quatro, cinco anos. Ficamos sabendo da ajuda através de outras instituições filantrópicas que a recebiam. Eu acho que o Mesa Brasil é hoje o único programa que tem respeito pelas associações e instituições que trabalham em prol do outro. O corpo técnico é nota mil. Eles são organizados, pontuais e nos ajudam a continuar nosso trabalho”.
Tereza Cavalcante, 50 anos
Coordenadora – Associação Educacional e Assistencial Ulisses Bandeira

Instituições sociais Arapiraca, AL

“Nós participamos do Mesa Brasil desde o primeiro ano em que ele surgiu em Arapiraca, há mais ou menos cinco anos. Nosso principal público são os mendigos e catadores de lixo. Tentamos ao máximo prestar assistência a eles e antes era muito difícil, pois em razão do preconceito religioso, muitos estabelecimentos nos viraram as costas. O Mesa Brasil Sesc foi a única porta que se abriu para nós na nossa cidade, e sem ele nós não poderíamos continuar. Hoje nós auxiliamos mais de 30 famílias e, depois do Sesc, outras instituições resolveram nos ajudar, ou seja, o programa Mesa Brasil também nos conferiu credibilidade perante os doadores. Esse trabalho bem feito do Sesc é hoje o anjo da guarda da Casa de Caridade”.

Alex Gomes, 42 anos
Coordenador – Organização não-governamental Casa da Caridade e Candomblé Ilê Axé Dará Xangô Oyá

“Nós ficamos sabendo da existência do Mesa Brasil através de outras instituições que recebiam. Somos beneficiados há dois anos. Além do Hospital Psiquiátrico, ainda temos dentro do nosso campo de atuação, como beneficiada, a Sociedade Portuguesa de Santa Maria, voltada para pediatria e maternidade. Eu fico grata em receber essa ajuda e não tenho nem palavras para agradecer e dizer o quanto o Mesa Brasil é importante para nós. Tudo é de uma qualidade impressionante. Só tenho a agradecer a todos os funcionários pela educação e dedicação. Seria bom que aparecessem mais iniciativas como essa, pois muito alimento ainda se perde pela falta de visão das pessoas de que tudo pode ser reaproveitado”.

Luíza Pessanha, 43 anos
Coordenadora – Associação Psiquiátrica Teodoro Albuquerque

Empresas doadoras Maceió

“A nossa panificação é doadora do Mesa Brasil  há três anos. Nós ficamos sabendo da existência do projeto através do próprio Sesc. Resolvemos nos engajar no projeto, pois vimos a seriedade, organização e também o quanto os receptores ficam felizes ao receber esse auxílio. É muito gratificante poder ajudar, principalmente pela certeza de que a doação realmente chega. O trabalho é perfeito, e me encorajou a procurar mais 12 panificadores para contribuir”.
José Olindino, 62 anos
Empresário – Panificação Jaraguá

“Tudo começou quando eu vi na televisão que o Sesc estava implantando o Mesa Brasil no Rio de Janeiro. Na época eu tinha uma loja na Ceasa e o desperdício era muito grande. Sugeri então ao Sesc Alagoas que implantasse esse programa aqui, de forma que fomos os primeiros doadores. Hoje, todas as lojas do Stop Fruti contribuem para o Mesa Brasil. É um trabalho muito importante e a higiene, a dedicação e a organização são impressionantes. O Sesc faz um trabalho que poucas pessoas fazem. E a tendência é que nosso vínculo se fortaleça. Nós aumentamos a produção e eles o potencial de trabalho. Espero continuar doador ainda por muito tempo”.
Iran Bonfim, 40 anos
Empresário – Stop Fruti

Empresas doadoras Arapiraca, AL

“Primeiro foram nossas lojas de Maceió que começaram a contribuir para o Mesa Brasil, e nós aqui começamos depois. Creio que auxiliamos o programa há três anos. Eu só tenho a elogiar a organização do pessoal, a preocupação com a limpeza, a educação de todos, que vai da nutricionista, que inspeciona o recolhimento dos alimentos, ao motorista, sem exceção. É muito gratificante para nós ajudarmos, pois a seriedade desse trabalho é imensa”.
Nelson Ferro Dias, 39 anos
Gerente – Supermercado Unicompra